segunda-feira, 17 de abril de 2017

ASSOCIAÇÃO DAR A MÃO é destaque em Reportagem da TV Globo - TV Morena/MS

"Tudo que é feito com amor, não é pequeno". 💞
 #TVGlobo - ASSOCIAÇÃO DAR A MÃO é destaque em Reportagem da TV Globo, TV Morena, de Mato Grosso do Sul. Exibição em 14/04/2017. 

Durante a reportagem, Miguel (5 anos) recebe o presente que tanto esperava: sua mãozinha do Capitão América, feita em impressora 3D pela equipe de voluntários da ASSOCIAÇÃO DAR A MÃO e entregue gratuitamente à família. 



Veja no link abaixo a reportagem e o texto da matéria. 
http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/crianca-de-5-anos-com-malformacao-em-braco-ganha-mao-de-brinquedo-em-ms.ghtml


Criança de 5 anos com malformação em braço ganha 'mão de brinquedo' em MS


Miguel tem a Síndrome da Brida Amniótica, que resultou na malformação do braço direito.

Com cinco anos, Miguel é uma criança ativa, saudável e muito querida. Miguel tem a Síndrome da Brida Amniótica, que resultou na malformação do bracinho direito, mas ele nem se importa com isso.

Ele mostra como faz para carregar os brinquedos, mesmo sem uma das mãos. “Eu consigo fazer tudo que uma criança de duas mãos consegue fazer”, disse.

E ele até já sabe o que vai ser quando crescer. “Meu maior sonho é ser construtor".

Brincando assim, ele nem imagina que o presente que pediu para os pais, chegou: a mãozinha de brinquedo, como ele chama.

É uma prótese que a família conseguiu com a Associação "Dar a Mão", do Paraná. A associação reúne voluntários para ajudar pessoas com deficiência física, dando orientações médicas, fabricando próteses e acompanhando também o processo de adaptação.

“Cada um tenta ajudar da maneira possível, tem equipe técnica, que faz montagem, impressão 3D, tem os voluntários de psicologia”, conta o engenheiro civil Linarde Pereira.

O Miguel adora o Capitão América. O pedido dele foi que a mão fosse do personagem. E não é que o pedido se realizou?! A prótese é feita de um fio de plástico chamado ABS. Ela é impressa 3D e o acabamento é todo manual.

Já a Maria Valentina tem um aninho. Ela faz parte da associação, mas como ainda é bebê, precisa crescer um pouco mais para ganhar a prótese.

Ela tem a Síndrome de Cornélia de Lange, uma malformação genética rara que atinge uma a cada 62 mil pessoas. Os pais, Joelma Lopes e Aurélio Belo, começaram a pesquisar sobre a doença. Hoje, também fazem parte da associação que leva o nome da síndrome. A associação ajuda pais que passam pela mesma situação.


Os médicos não acreditavam no desenvolvimento da Maria, mas a cada dia, ela surpreende a todos. “Cada mexida dela, cada segurada na chupeta sozinha, é uma vitória, é uma conquista, que só Deus para recompensar tudo que os profissionais fazem por ela”, diz a mãe.

E ela já tá ganhando independência, assim como o Miguel ganhou a dele. Com toda a inocência de uma criança, ele consegue fazer com que todos reflitam sobre o valor da vida.

“Ele me ensinou que a vida é mais fácil do que eu imaginava, que a gente é que complica”, afirma Sirlene Lopes. Apesar de ter uma prótese, o Miguel é a prova de que não é preciso muito para ser feliz.

“Minha mãe falou que meu nome significa, Miguel, a mão direita de Deus, que é essa a mão direita de Deus”, afirmou.

A associação Dar a Mão, que fez a mãozinha do Miguel, precisa de ajuda. É uma associação sem fins lucrativos que atende crianças do país inteiro. O contato é o (43) 99846-9220.

ASSOCIAÇÃO DAR A MÃO - Uma rede de apoio à diferença de membros